Em Dicas

Inóx ou Cromado, Polido ou Escovado?


Inox ou Cromado? Polido ou Escovado?

Você sabe diferenciar o aço inox do cromado? Qual acabamento é melhor para seu gosto, o aço polido ou escovado? Neste texto será apresentado a diferença para que você compreenda a diferença dos tipos de aços e acabamentos que utilizamos em nossos produtos, para que você tenha uma escolha mais segura no momento da decisão da sua compra.
Tipos de aço:
AÇO INOX: é composto de ligas especiais para evitar a corrosão natural que metais apresentam. O aço inox é um material durável e resistente que não descasca ou escurece, porém é importante sempre realizar limpezas de rotina com sabão neutro e materiais de limpeza não abrasivos. A durabilidade estética do aço inox é superior à do aço cromado, porém não possui o mesmo brilho e destaque decorativo do aço cromado.
AÇO CROMADO: é composto de ligas especiais, porém o principal aditivo na sua composição é o cromo, que serve para deixar o aço bonito e brilhoso, dando mais destaque estético que o aço inox. O aço cromado é mais sensível a oxidação que o inox, sendo necessário um cuidado maior que o aço inox, de preferência sempre usando produtos de limpeza especiais para produtos cromados, pois não é recomendado usar qualquer produto no momento da limpeza.
Tipos de acabamento:
POLIDO: no acabamento polido o aço é elaborado para que não haja percepção de riscos ou rugosidades, deixando o produto com aparência lisa.
ESCOVADO: no acabamento escovado o aço é elaborado para que haja ranhuras (listras) no produto, ou seja, faz parte do planejamento estético da aparência do produto.

Ademir Wille da Cruz

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários

Em Dicas Tira dúvidas

LED - O que é? Como funciona?



Apesar do LED ser um componente muito comentado hoje em dia, sua invenção, por Nick Holonyac, aconteceu em 1963, somente na cor vermelha, com baixa intensidade luminosa ( 1 mcd ). Por muito tempo, o LED era utilizado somente para indicação de estado, ou seja, em rádios, televisores e outros equipamentos, sinalizando se o aparelho estava ligado ou não.
O LED de cor amarela foi introduzido no final dos anos 60. Somente por volta de 1975 surgiu o primeiro LED verde – com comprimento de onda ao redor de 550 nm, o que é muito próximo do comprimento de onda do amarelo, porém com intensidade um pouco maior, da ordem de algumas dezenas de milicandelas.
Durante os anos 80, com a introdução da tecnologia Al ln GaP, os LEDs da cor vermelha e âmbar conseguiram atingir níveis de intensidade luminosa que permitiram acelerar o processo de substituição de lâmpadas, principalmente na indústria automotiva.
Entretanto, somente no início dos anos 90, com o surgimento da tecnologia InGaN foi possível obter-se LEDs com comprimento de onda menores, nas cores azul, verde e ciano, tecnologia esta que propiciou a obtenção do LED branco, cobrinho, assim, todo o espectro de cores.
Até então, todos estes LEDs apresentavam no máximo de 4.000 a 8.000 milicandelas, com um ângulo de emissão entre 8 a 30 graus. Foi quando, no final dos anos 90, apareceu o primeiro LED de potência Luxeon, o qual foi responsável por uma verdadeira revolução na tecnologia dos LEDs, pois apresentava um fluxo luminoso ( não mais intensidade luminosa ) da ordem de 30 a 40 lumens e com um ângulo de emissão de 110 graus.
Hoje em dia, temos LEDs que atingem a marca de 120 lumens de fluxo luminoso, e com potência de 1,0 – 3,0 e 5,0 watts, disponíveis em várias cores, responsáveis pelo aumento considerável na substituição de alguns tipos de lâmpadas em várias aplicações de iluminação.
O LED é um componente eletrônico semicondutor, ou seja, um diodo emissor de luz, mesma tecnologia utilizada nos chips dos computadores, que tem a prioridade de transformar energia elétrica em luz. Tal transformação é diferente da encontrada nas lâmpadas convencionais que utilizam filamentos metálicos, radiação ultravioleta e descarga de gases, dentre outras. Nos LEDs, a transformação de energia elétrica em luz é feita na matéria, sendo, por isso, chamada de Estado sólido (Sólid State).




O LED é um componente do tipo bipolar, ou seja, tem um material chamado anodo e outro, chamado catodo. Dependento de como for polarizado, permite ou não a passagem de corrente elétrica e, consequentemente, a geração ou não de luz.



Na figura abaixo, apresentamos um LED de potência, em que podemos observar a maior complexidade nos componentes, a fim de garantir uma melhor performance em aplicações que exigem maior confiabilidade e eficiência.


 OS LEDS NÃO LIBERAM CALOR

A luz emitida pelos LEDs é fria devido a não presença de infravermelho no feixe luminoso. Entretando, os LEDs liberam a potência dissipada em forma de calor e este é um fator que deve ser levado em consideração quando do projeto de um dispositivo com LEDs, pois a não observância deste fato poderá levar o LED a uma degradação acentuada do seu fluxo luminoso, bem como redução da sua vida útil. Boa parte da potência aplicada ao LED é transformada em forma de calor e a utilização de dissipadores térmicos deverá ser considerada a fim de que o calor gerado seja dissipado adequadamente ao ambiente, permitindo que a temperatura de junção do semicondutor ( Tj ) esteja dentro dos limites especificados pelo fabricante. Na Figura 4 apresentamos uma ilustração de um LED convencional de 5 mm e podemos observar que o caminho da potência dissipada em forma de calor é o mesmo da corrente elétrica, e esta disposição é feita pela trilhe de cobre da placa de circuito impresso. Já na Figura 5, apresentamos um LED de potência com encapsulamento, no qual podemos observar que os caminhos térmico e elétrico são separados e a retirada de calor é feita através do acoplamento de um dissipador térmico à base do LED, garantindo, com isto, uma melhor dissipação.







BENEFÍCIOS NO USO DOS LEDS

* Maior vida útil: Dependendo da aplicação, a vida útil do equipamento é longa, sem necessidade de troca. Considera-se como vida útil uma manutenção mínima de luz igual a 70%, após 50.000 horas de uso

* Custos de manutenção reduzidos: Em função de sua longa vida útil, a manutenção é bem menor, representando menores custos.

* Eficiência: Apresentam maior eficiência que as Lâmpadas incandescnetes e halógenas e, hoje, muito próximo da eficiência das fluorescentes ( em torno de 50 lumens / Watt ) mas este número tende a aumentar no futuro.

* Baixa voltagem de operação: Não representa perigo para o instalador.

* Resistência a impactos e vibrações: Utiliza tecnologia de estado sólido, portanto, sem filamentos, vidros, etc, aumentando a sua robustez.

* Controle dinâmico da cor: Com a utilização adequada, pode-se obter um espectro variado de cores, incluindo várias tonalidades de branco, permitindo um ajuste perfeito da temperatura de cor desejada.

* Acionamento instantâneo: Tem acionamento instantâneo, mesmo quando está operando em temperaturas baixas.

* Controle de Intensidade variável: Seu fluxo luminoso é variável em função da variação da corrente elétrica aplicada a ele, possibilitando, com isto, um ajuste preciso da intensidade de luz da luminária.

* Cores vivas e saturadas sem filtros: Emite comprimento de onda monocromático, que significa emissão de luz na cor certa, ( veja espectro de cores ) tornando-a mais viva e saturada. Os LEDs coloridos dispensam a utilização de filtros que causam perda de intensidade e provocam uma alteração na cor, principalmente em luminárias externas, em função da ação da radiação ultravioleta do sol

* Luz direta, aumento da eficiência do sistema: Apesar de ainda não ser a fonte luminosa mais eficiente, pode-se obter luminárias com alta eficiência, em função da possibilidade de direcionamento da luz emitida pelo LED.

* Ecologicamente correto: Não utiliza mercúrio ou qualquer outro elemento que cause dano à natureza.

* Ausência de ultravioleta: Não emitem radiação ultravioleta sendo ideais para aplicações onde este tipo de radiação é indesejada. Ex.: Quadros – obras de arte etc...

* Ausência de infravermelho: Também não emitem radiação infravermelho, fazendo com que o feixe luminoso seja frio.

* Com tecnologia adequada P.W.M, é possível a dimerização entre 0% e 100% de sua intensidade, e utilizando-se Controladores Colormix Microprocessados, obtém-se novas cores, oriundas das misturas das cores básicas. Que são: branco, azul, verde, azul, verde, amarelo, vermelho.

* Ao contrário das lâmpadas fluorescentes que tem um maior desgaste da sua vida útil no momento em que são ligadas, nos LEDs é possível o acendimento e apagamento rapidamente possibilitando o efeito “flash”, sem detrimento da vida útil.

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários

Em Dicas Dicas de Iluminação Iluminação para área Externa Todas as postagens

Tipos de Spot

       Os spots são produtos de iluminação ideal para quem deseja iluminar o seu ambiente de forma específica, pois servem para quem deseja sua iluminação focada de formas específicas.
       Os raios de luz dos Spots são representados por seu conjunto de feixes luminosos direcionados, emitidos a partir da nossa tecnologia LED.
       Os feixes dos raios luminosos podem ser definidos em três grupos principais: divergentes, convergentes e cilíndrico.
       O feixe divergente é aquele que os raios luminosos se afastam da área de emissão de energia, enquanto o feixe convergente é o fluxo luminoso que afunila os raios de luz. Já o feixe cilíndrico mantém os feixes de forma paralelos, ou seja, com padrão focal reto.
       A maioria dos spots a lâmpada pode ser direcionada em ângulos diferentes, onde você tem a capacidade de escolher onde seu feixe luminoso será direcionado, gerando maior controle e elegância na iluminação do seu ambiente.
       Há também os spots em trilhos. O trilho é um acessório para encaixar spots específicos para este tipo de produto. Com o trilho é possível realizar a movimentação dos spots.
       Para aumentar a capacidade dos trilhos, usa-se expansores de trilhos, permitindo você conectar os trilhos, inclusive podendo mudar o direcionamento deles.
       As vantagens dos spots em trilhos é que a eletrificação dos trilhos crie uma facilidade de locomoção dos spots, tornando sua arquitetura capacitada para iluminar qualquer ambiente. Para quem quer montar sua iluminação de uma forma ideal, os spots de trilho garantem a melhor vantagem.
       Geralmente usados para destacar partes específicas de ambientes e objetos, os spots são os produtos perfeitos para melhorar a qualidade decorativa de um ambiente.
       Quando bem iluminados, os ambientes são mais agradáveis e bonitos, gerando um maior conforto em quem se encontra nesses ambientes. Os Spots são essenciais para o seu ambiente alcançar a magnitude estética que você tanto deseja.
       Quartos, salas, cozinhas, banheiros, corredores, armários, estúdios, jardins, entre diversos outros ambientes que precisam de um melhor destaque com iluminação, os spots são a escolha certa para a sua decoração!
       Muito além de serem apenas utilizados para destacar objetos e decorações, eles são ideais para quem quer deixar seu ambiente com uma iluminação funcional e eficiente.
       Certas áreas precisam de iluminação com foco para que pessoas desenvolvam de forma mais eficiente as suas atividades: mesas de escritórios que precisam de uma iluminação extra mais específica; mostruários, cozinhas que precisam de um foco iluminativo nas áreas de trabalho de preparação e cocção ou nas áreas de refeições; salas de estudo que precisam de foco para leitura; estúdios de Design e Fotografia, etc.
       Aqui na Castelo Italiano oferecemos diversos tipos de spots que você pode escolher para aplicar em seu ambiente, sejam eles spots de embutir ou sobrepor, de luz direta ou recuada, fixa ou para trilhos, com lâmpadas inclusas ou só o suporte, com diversos tipos de feixes luminosos para você escolher para o seu ambiente. Projetados para foco e decoração, com essas características essenciais os spots da Castelo Italiano oferecem você um excelente benefício.
       Lembre-se sempre de estar em mente qual produto você deseja para que nossa equipe de vendas possa melhor atender você, seu gosto é o bem mais precioso e importante aqui na Castelo Italiano, e nós oferecemos para você toda a variedade de produtos e o atendimento que você e seu ambiente necessitam.


Ademir Wille da Cruz

Bibliográfia: 
UFBA, Cultura. Óptica: raios e feixes de luz. Disponível em: <http://www.cultura.ufpa.br/petfisica/conexaofisica/optica/008.html>. Acesso em 9 de Julho de 2018.

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários

Em Dicas Dicas de Decoração Dicas de Iluminação Inovação Todas as postagens

Iluminação para estudos

    




    

     Cada lâmpada tem sua temperatura de cor, medida em Kelvins, onde cada temperatura auxilia na criação de uma atmosfera psicológica, onde elas tem efeito determinante no humor das pessoas que estão no ambiente.




     A temperatura da lâmpada define a coloração da sua luminosidade: enquanto as luzes de 6000k são excelentes iluminadoras de ambientes que precisam de uma forte iluminação com intensidade, as lâmpadas de 3000k são excelentes para dar um clima de calma, tranquilidade e aconchego, porém qual é a melhor iluminação para leitura e estudos?

     Apesar dessas temperaturas serem as mais comuns, a resposta é que nenhuma destas temperaturas é a ideal para suas leituras: as lâmpadas de 6000k são mais adequadas que as de 3000k, já que são mais estimulantes e fortes que as de 3000k, porém as lâmpadas ideais para leitura são nas temperaturas entre 4000k e 5000k. Cada forma de luminosidade influencia o ritmo circadiano da pessoa.

     As lâmpadas de temperatura entre 4000k e 5000k são ideias para leituras pois o branco neutro dessas lâmpadas possuem características mais apropriadas para leitura, tornando-a ideal para seus estudos, ocasionando um melhor humor e disposição para a leitura, além de distorcer menos na coloração do ambiente.

     A temperatura das lâmpadas detêm propriedades que influenciam no temperamento do ambiente, gerando efeitos diferentes nas pessoas e sua relação com a leitura. A ótica é melhor estimulada nessas temperaturas de cor, pois suas tonalidades auxiliam na leitura, alcançando um melhor desempenho com menos esforços.

     Há porém questões importantes que influenciam também na hora da leitura, tais como o ângulo, posição, nível dos raios e foco luminosos, além da influência do clarão da lâmpada.

     Para buscar um melhor performance para seu ambiente de estudos, nós do setor de Marketing da Castelo Italiano recomendamos uma repaginada em seu ambiente, pois além de uma lâmpada ideal, recomendamos a você decorar o seu ambiente com novas técnicas de iluminação além da tradicional lâmpada no teto, como uso de luminárias, pendentes, arandelas, spots, fitas e painéis de LED para tornar seu ambiente eficiente para o seu estudo.

     Um dos acessórios mais importantes e simples pode ser a luminária de mesa, que pode oferecer flexibilidade e dinamismo nas suas atividades.



Ademir Wille da Cruz

BIBLIOGRAFIA:
KOPURI, Vijayakumar Gupta, 2017. Which light bulbs are the best for studying yellow or white. Disponível em: <https://www.quora.com/Which-light-bulbs-are-the-best-for-studying-yellow-or-white>. Acesso em 26/06/2018.
REDCHILENA, 2017. Bedroom: Teen Bedroom Ideas For Small Rooms Best Design Ideas Small Teen Room With Pillows Shelf Books Chair Desk Cupboard Area Rug Picture. Disponível em <http://redchilena.com/extraordinary-teen-bedroom-ideas-for-small-rooms/teen-bedroom-ideas-for-small-rooms-best-design-ideas-small-teen-room-with-pillows-shelf-books-chair-desk-cupboard-area-rug-picture/>. Acesso em 27/06/2018

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários

Em Dicas Dicas de Iluminação Todas as postagens

Sobrepor ou Embutir?

     Antes de projetar a iluminação do ambiente, temos que ter em mente duas coisas: o projeto tem de ser funcional e que valorize o ambiente a ser iluminado. Vários detalhes devem ser analisados com muita calma para que tudo fique perfeito.  Faça uma pesquisa antes, pois à uma infinidade de produtos em todos os estilos e efeitos para atender a necessidade do seu ambiente.

Mas aquela pergunta que muitos não tiram da cabeça:
Qual a diferença entre luminária de embutir e de sobrepor?

Vamos explicar:

LUMINÁRIA DE EMBUTIR


     Nada mais é do que uma luminária (painel de led, spot...) que é embutida no teto de gesso, PVC etc... Quando é spot, tem uma iluminação focal, por exemplo.: uma iluminação que foca apenas em um objeto ou ponto. Quando é painel de led, a iluminação é mais efetiva e já tem um facho de luz que se espalha  entre o ambiente.


LUMINÁRIA DE SOBREPOR


     De fácil instalação, as luminárias (plafons) de sobrepor são parafusadas diretamente na laje ou outro tipo de material do teto do seu ambiente, mantendo toda sua estrutura para fora e escondendo toda a fiação de instalação da sua luminária. 



     A DIAMANTE LED, oferece um padrão de qualidade com alta durabilidade, resistência e 1 ano de garantia em toda sua linha.

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários

Em Dicas Dicas de Iluminação Todas as postagens

A Força da iluminação é medida em Watts, correto? Errado! Veja qual é.

     São várias as diferenças entre as lâmpadas LED e as outras convencionais, desde o tempo de vida útil até a sustentabilidade. Em ambas as categorias, o LED sai na frente das suas concorrentes e oferece mais vantagens para o usuário. Quando o assunto é o consumo de energia, tanto as lâmpadas incandescentes e fluorescentes quanto o diodo emissor de luz utilizam o Watts como medida de potência elétrica. Porém, o LED faz uso ainda de outra medida: o Lúmen.
     Ao comprar uma lâmpada de LED, é importante ficar atento e entender todas as especificações que são descritas na embalagem, já que elas podem fornecer informações fundamentais sobre seu uso. Muitas pessoas não sabem o que significa Watts ou Lúmens e o que os diferencia. Veja a seguir.



Watts o que é? 

     A quantidade de energia que uma lâmpada consome é medida em Watts – é isso o que transforma a energia em luz. O LED é o sistema de iluminação que consome menos hoje em dia, com uma escala de 4W até 19W. Por outro lado, uma lâmpada incandescente pode chegar a consumir mais de 200W. Quanto menor for este valor, menor será o gasto de energia. Porém, uma alta ou baixa potência não influencia na eficiência da lâmpada: para isso deve ser considerada também a luminosidade, ou seja, o quanto ela ilumina ou quanta luz ela emite.

 

Lúmen, o que é? 


     A unidade de medida da luminosidade, ou de luz, é chamada Lúmens. Graças a isso podemos saber a qualidade da luz emitida e o quanto ela vai iluminar. Por isso é importante que, ao adquirir uma lâmpada LED, a embalagem especifique tanto o valor de Watts quanto de Lúmens, porque um complementa o outro. Isso é o que conhecemos como eficiência luminosa, a qual define a quantidade de Lúmens (lm) que uma lâmpada ilumina por cada Watt (W) que é consumido. Por exemplo, o LED normalmente tem uma eficiência luminosa de 80lm/W aproximadamente.

Diferenças de Luminosidade em produtos com mesma potência de Watts

     Sim, isso pode e acontece muito. Um produto que consome 12W de LED más que gera apenas 840 Lúmens e outro que consome que com os mesmos 12W gera incríveis 1020 Lúmens. Por isso na hora de escolher o seu produto leve sempre em consideração a quantidade de lúmen emitido por ele.

Como saber quantos lúmen um produto emite?

É bem simples, basta você procurar na embalagem a informação l/m (lúmen por Watt) ou lúmen apenas. Pegar o valor que está lá e multiplicar por Watts.

Exemplo: Lâmpada Castelo de 10Watts

Watts x Lúmens = xx
 10x80= 800 Lúmens



Watts = Consumo
Lúmens = Força da Luz.


Siga nosso canal do YouTube e veja nossos vídeos

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários

Em Dicas Todas as postagens Torneiras

Por que comprar torneira Gourmet? Qual modelo escolher? (Torneiras Gourmet no Paraguai)



Nas casas mais modernas ela sempre está presente. É sinônimo de muita beleza e praticidade: conheça hoje as torneiras gourmet para cozinha!
Quando falamos deste tipo de torneiras, você pode pensar em torneiras enormes, feitas para ilhas e que são muito caras. Bem, nem tudo isso é verdade. Mas o que é muito verdade é que são torneiras extremamente práticas e que dão muita agilidade na cozinha.



Por que Gourmet?

Geralmente são denominados assim os produtos ou alimentos que são melhor elaborados, confeccionados de maneira mais complexa, até com certo refinamento. O resultados são produtos que atendem completamente às necessidades dos consumidores.
No caso das torneiras, estes modelos são voltados para uma forma totalmente especial de cozinhar, e isto envolve a experiência diferenciada que ela oferece, por isto se diz que estas torneiras são Gourmets.


A maioria das torneiras gourmet vem acompanhadas dos acessórios para instalação para água quente e fria. Isso facilita muito a vida! No momento da compra você precisa estar atento pois há dois tipos de torneiras.

Duplo comando: neste formato as entradas de água são conectadas diretamente às saídas de água da parede e o fluxo de água é controlado por dois registros (manoplas) separadas, uma para a água quente e outro para a fria.


Monocomando: este é o formato mais prático, pois já vem com os misturadores da torneira gourmet em monocomando, ou seja, em apenas um registro você abre e fecha a água e mistura as temperaturas. Ela traz as mangueiras para a instalação da torneira gourmet nas saídas de água da parede.



As famílias brasileiras vem aderindo cada vez mais aos aquecedores externos para fugir das caras contas de energia. A primeira opção são os aquecedores solares, que são bastante eficientes e captam o calor solar não somente com o tempo aberto para gerar energia. Outra opção é o aquecimento a gás, que é mais comum em prédios.
Para o caso de você ainda não ter água quente em sua cozinha, uma opção é instalar um aquecedor elétrico, existem modelos bem compactos e eficientes hoje em dia. O aquecedor é instalado entre entre a saída de água e a entrada na torneira gourmet. O modelo que citamos do link acima possui controle de temperatura, inclusive.


Se por hora você ainda não queira instalar o aquecedor, as soluções mais rápidas são a) instalar a torneira normalmente utilizando as duas mangueiras, a água vai sair pelos dois lados do monocomando. b) tapar uma das duas entradas e a água sairá apenas por um dos dois lados.








A legítima torneira gourmet. Feita para ambientes altos, tem monocomando, spray extensor e torneira dedicada. Perfeita e muito eficiente! A venda na Castelo Italiano a partir U$99



Agora só falta você escolher o seu modelo e equipar seu lar com ainda mais beleza, tecnologia e sofisticação!
Aproveite, na Castelo Italiano você encontra torneiras gourmet para cozinha com monocomando a partir de U$99, Conheça todas aqui.

Veja neste vídeo um breve review sobre uma das torneiras gourmet postado no youtube por uma cliente.



Dê um toque gourmet na sua casa!

 

Fonte: Casabonita BLOG

Ler Postagem completa.

Compartilhar Tweet Pin It +1

0 Comentários